Arysta

Arysta LifeScience esteve presente no Centro de Negócios Transfronteiriço de Elvas

news-image

Arysta LifeScience esteve presente no Centro de Negócios Transfronteiriço de Elvas, onde ocorreu o colóquio sobre a Competitividade do Amendoal e do Olival, que reuniu quase trezentas pessoas.

O evento realizou-se no dia 21 de Fevereiro, tendo participado as três organizações de produtores da região alargada de Elvas (Secção dos Frutos Secos da ALENTEJANICES COM TOMATE – Agrupamento de produtores de Tomate, Lda, AZEITONICES – Agrupamento de Produtores de Azeite, Lda e CERSUL – Agrupamento de Produtores de Cereias do Sul, S.A.).

Esta reunião contou ainda com a participação da TODOLIVO e CONSULAI.

A abertura do colóquio esteve a cargo do Engº José Maria Falcão (agricultor e membro do Concelho de Administração da Cersul).

O Engº Luís Bulhão Martins (Cersul), fez o enquadramento da região.

Intervieram también o Engº José Velez (Sub director da Direcção Regional de Agricultura do Alentejo), bem como os Engenheiros Manuel Cera Hermoso e Maria Fernandez (TODOLIVO) que abordaram a temática dos olivais de sequeiro e de regadio, o olival super intensivo para produção de azeitona de mesa e o amendoal de regadio e de sequeiro.

O Engº José Maria Falcão (Azeitonices) e o Dr. Miguel Gonçalves (Secção Frutos Secos de Alentejanices com tomate) dissertaram sobre Formas de Organização da Produção e as vantagens de pertencer a uma Organização de Produtores.

O Engº Pedro Santos (CONSULAI – Consultadoria Agro-Industrial) fez a sua apresentação sobre as oportunidades de financiamento no âmbito do PDR 2020.

Depois de algumas questões colocadas pela assistência, eminentemente constituída por agricultores, foi o momento de intervirem três convidados: Ricardo Miguel Furtado Pinheiro (Presidente da Câmara de Campo Maior), Nuno Mocinha (Presidente da Câmara de Elvas) e a Engª Fermelinda Carvalho (Presidente da Associação de Agricultores do Distrito de Portalegre e Presidente da Câmara de Arronches) que felicitaram a organização deste colóquio, em que a afluência de participantes superou todas as expectativas, refletindo o enorme interesse pelos problemas e desafios da agricultura da região em geral, e pelas culturas da amendoeira e oliveira em particular, bem como a importância das Associações como veículo para o sucesso empresarial do sector agrícola da Região Alentejana.