Inseticida regulador de crescimento (inibidor da síntese da quitina) para um vasto espectro de culturas e pragas.

Pontos Fortes
  • Inseticida regulador de crescimento ideal para gestão de resistências.
  • Altamente seletivo para as pragas alvo.
  • Seguro para a fauna auxiliar e abelhas.
  • Indicado em programas de Proteção Integrada com largadas de insetos auxiliares.
  • Proteção eficaz de culturas agrícolas e florestais (pinheiro, sobreiro, castanheiro).
Summary/Passport

Uso do produto: Inseticida regulador de crescimento (inibidor da síntese da quitina) para um vasto espectro de culturas e pragas. 

Composição: Diflubenzurão 25% 

Formulação: Pó molhável (WP) 

Nº Autorização provisória de venda DGAV: 2241 

Família química: (Grupo IRAC 15) 

Modo de ação: O Diflubenzurão interfere na formação da quitina presente na cutícula dos insetos, interrompendo o processo de muda ou metamorfose dos insetos. As larvas que ingerem plantas tratadas com esta s.a. não conseguem passar ao estádio seguinte ou morrem passado pouco tempo, porque a sua cutícula mal formada não consegue cumprir a sua dupla função de pele e exoesqueleto. A cutícula mal formada não consegue dar suporte suficiente aos músculos envolvidos, o que resulta em ruturas e na fuga dos fluidos corporais do inseto. Além do seu efeito primário nos estádios de larva, em algumas pragas esta s.a. também possui um efeito ovicida e reduz a capacidade reprodutiva das fêmeas de algumas espécies (ex: gafanhotos). 

Apresentação: 200g 

Condições de armazenamento: - 

Intervalo de segurança: 14 dias em couve, macieira e pereira, 21 dias em citrinos e 28 dias em nogueira.

Registered Use

 

CULTURA

INIMIGO

CONCENTRAÇÂO

ÉPOCA DE APLICAÇÂO

Citrinos

Mineira dos rebentos dos citrinos

60 g/hl (²)

Tratar logo que se observem os primeiros sintomas de ataque nos rebentos novos em crescimento. Em função do grau de ataque e do crescimento dos rebentos, e na presença de novas folhas, repetir o tratamento a intervalos de 10-14 dias. Dirigir a pulverização para os rebentos com folhas jovens.

Macieira

Pereira

Nogueira

Bichado

40 g/hl

niciar os tratamentos na altura das posturas, o que ocorre normalmente no início de Maio. Usar uma cadência de 4 semanas para as restantes aplicações. Repetir o tratamento, se imediatamente após a aplicação ocorrerem quedas pluviométricas importantes

Macieira

Pereira

Lagartas mineiras

40 g/hl

As aplicações após a floração são realizadas ao aparecimento da praga (preferencialmente na altura das posturas ou primeiras minas). Os tratamentos poderão ser coincidentes com os que têm por objetivo o combate ao bichado. Neste caso, o tratamento com diflubenzurão combate simultaneamente o bichado e as lagartas mineiras.

Pinheiro

Processionária do pinheiro

200-300 g/ha (¹)

Os tratamentos devem realizar-se de preferência sobre as posturas. Após a eclosão dos ovos, aplicar o produto sobre as lagartas dos primeiros instares.

Sobreiro

Limântria

100-200 g/ha

 Os tratamentos devem realizar-se de preferência sobre as posturas. Após a eclosão dos ovos, aplicar o produto sobre as lagartas dos primeiros instares.

Couves

Lagarta (Pieris sp.)

40 g/hl

Tratar sobre as posturas ou logo que apareçam as primeiras lagartas. Se necessário, repetir mensalmente.

 

Safety

Indicações de perigo: 

H410: Muito tóxico para os organismos aquáticos, com efeitos nocivos prolongados.